Resenha: Azar o seu

Olá, meninas! Eu sei que estava sumida, ou melhor, estamos sumidas, né? Devo mil desculpas a todas as leitoras do blog pelo desaparecimento, mas estamos tentando voltar com tudo, ok? Temos vários posts e promoções em mente pra vocês!
Hoje eu volto trazendo pra vocês a resenha dessa deliciosa comédia romântica que tem tudo pra ser mais um sucesso de Carol Sabar!

Título: Azar o Seu!
Autora: Carol Sabar
Páginas: 368
Ano: 2013
Editora: Jangada

Bia está parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, pensando em sua vida azarada. Sem emprego, atolada em dívidas, ela não imagina que está prestes a viver a grande coincidência da sua vida. O motorista do carro ao lado está buzinando, tentando se comunicar com ela, como se fosse um velho conhecido... E ele é! Mas Bia não o reconhece. E como poderia? Ele é um homem, não mais o garoto de dez anos atrás. Está mais encorpado, cortou o cabelo, livrou-se do aparelho nos dentes e das espinhas do rosto, está tão diferente, tão lindo... O motorista sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles têm que se jogar lado a lado no asfalto. Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido deitado ao seu lado possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência, sem perceber que é ele próprio que está ali, ouvindo a inesperada declaração de amor! Os dois escapam juntos do tiroteio e, a partir daí, começam a se envolver, dia após dia... Guga, sem coragem de assumir sua verdadeira identidade. Bia, fascinada por ele e feliz consigo mesma por finalmente estar se apaixonando por alguém que não é Guga... Azar o seu! vai além de uma comédia romântica. É uma reflexão sobre a importância da amizade verdadeira, do perdão e do autoconhecimento, que nos resgata o poder de decidir sem medo e de reverter escolhas que nos impedem de ser feliz.

Quem nunca se apaixonou pelo irmão da melhor amiga que atire a primeira pedra! Eu já e assim como a Bia nunca contei para a minha amiga. Só que ao contrário do meu caso, Bia teve um momento in love com o rapaz, foi com ele que ela deu seu tão esperado primeiro beijo de verdade, mas não passaram disso, pois logo em seguida ele teve que ir embora para a Inglaterra estudar sua grande paixão: a música. Anos se passaram, e Bia já madura, está voltando do enterro de um parente quando para em um trânsito do Rio de Janeiro, caminho para sua cidade; e para aumentar a sua nada sorte os carros estão parados por causa de uma operação em um morro. No meio do tiroteio ela é "salva" por um rapaz do carro ao lado que tenta acalmá-la em meio aquela situação desesperadora: imaginem, eles tiveram que se proteger deitados no chão debaixo da combe enquanto o tiro rolava solto. Esse mesmo rapaz parece muito com o irmão de sua agora ex-melhor-amiga, mas seria impossível ser ele, pois o cara que a consolava era muito mais bonito, e não tinha como ser o Guga, pois este estava longe dali, atualmente fazendo sucesso na Inglaterra como cantor. Mas a coincidência não para por aí, pois além de lembrar muito sua paixão da adolescência, após o sufoco passar, Bia descobre que eles estão indo pro mesmo lugar. Bia vê seus dias pacatos mudarem daí em diante, quando o tal rapaz desconhecido passa a visitá-la constantemente e a conquistar seu coração que até então só tinha espaço pro Guga. Mal sabe ela que nesse quesito não mudou em nada, pois o Guga está mais próximo do que ela imagina, sem coragem de revelar sua verdadeira identidade. Até quando será que essa farsa vai durar??? Será que terminará bem??? Leia essa gostosa comédia romântica e descubra!

Nossa! Como eu precisava de um livro assim pra animar meus dias! Era tudo do que minha mente precisava para relaxar. Vou fazer minha confissão de costume: o começo do livro me deixou um tanto cética, pois, cara, impossível uma pessoa não perceber que aquela pessoa que ela conheceu era exatamente a pessoa que ela achava que era, ainda mais se tratando da paixão de sua vida. Não tem como alguém mudar tanto, né? Pensei assim durante todo o começo do livro, até passar pela mesmo situação há pouco tempo. E sim, pode sim uma pessoa mudar tanto a ponto de você não reconhecê-la completamente e ficar na dúvida se é mesmo a pessoa que você está pensando ou não. Digo isso, mas minha opinião foi mudando conforme os capítulos foram passando, ok? Eu já não tinha mais implicância quanto a isso, muito antes da situação parecida acontecer comigo. A história do livro foi me cativando, me conquistando totalmente, e quando eu vi já não conseguia mais largá-lo. A Bia é muito engraçada e legal, adorei a personagem, mesmo ela sendo um tanto teimosa de vez em quando (muito parecida comigo), e o Guga é um fofo na medida certa. Eu simplesmente adorei o livro, a história, os personagens bem construídos e cativantes, o jeito de escrever da autora, daquele jeitinho típico bem brasileiro com várias citações de nossa cultura e lugares que existem e que você ou eu podemos conhecer (Adorei algumas partes se passarem aqui no Rio, mesmo que em situações constrangedoras, mas... pelo menos eu pude dizer "eu conheço esse lugar!" rs). Ri muito com a história, me emocionei, e terminei as últimas páginas com lágrimas nos olhos e um oowwwnnnn *_____* Só de falar já dá até saudades! Lindo, lindo, lindo!!!
Eu tenho certeza que você que está lendo a resenha vai adorar esse livro, ainda mais quando souber quem é a autora dele! Quando fui procurar a capa do livro pra eu colocar neste post que eu descobri que a Carol escritora é a mesma que escreveu o livro "Como quase namorei Robert Pattinson". Sabe aquele negócio quando você lê o nome da autora "Eu conheço esse nome..."? Mas eu não imaginava que fosse a autora desse outro livro, que minha prima tanto fala e insiste pra eu ler (ela até diz que a personagem deste outro livro foi inspirado nela de tão igual). Nossa! Que legal! Como eu disse, ainda não li "Como quase namorei Robert Pattinson", apesar de tê-lo; e sim, to louca pra lê-lo, ainda mais agora depois de me deliciar e cair na gargalhada com "Azar o seu". Eu simplesmente me apaixonei pelo modo como a Carol escreve, é muito engraçado e apaixonante. Eu simplesmente preciso de mais livros dela, já virei fã!

Nota: 

Deixaram recados na parede do Toalete:
2 comentários:

  1. Esse livro parece ser super divertido. Li alguns trechos e amei!

    http://www.profanofeminino.com/

    ResponderExcluir
  2. Fui na saraiva quarta. Peguei esse livro na mão e larguei, agora em arrependi hahah Quero muito ler

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...