Resenha: A última casa da rua

Título: A última casa da rua
Autora: Lily Blake
Páginas: 184
Editora: ID
Ano: 2012
Comprar este livro 

No livro, os autores Lily Blake, David Loucka e Jonathan Mostow contam a história da jovem Elissa e sua mãe que, em busca de uma nova vida, encontram a casa dos sonhos em uma pequena cidade do interior dos Estados Unidos. A cidade tem um mistério. Um assassinato aconteceu bem na casa ao lado.
Uma garota matou os pais de forma brutal e desapareceu. Hoje, quatro anos depois, apenas Ryan, o misterioso irmão mais velho, mora sozinho naquela mesma casa, sombria e esquecida no tempo. Indo contra tudo e contra todos, Elissa acaba se envolvendo amorosamente com o estranho rapaz. O que ela não sabe é o quão perigoso esse jogo pode se tornar…
Não espere ver adolescentes sendo perseguidos por forças sobrenaturais ou um desfecho daqueles que já “sacamos” ainda na metade do livro. A trama é criativa, com muitos “não acredito!” pelo meio do caminho. E a sequência final é de tirar o fôlego, com muita ação.
Antes de sentir o medo… Antes de conhecer a dor… É preciso voltar para onde tudo começou.

Um recomeço. Era nisso que Sarah estava pensando para ela e sua filha Elissa quando conseguiu comprar uma casa incrível em outra cidade por bem abaixo do preço, graças, se é que pode se dizer assim, a um terrível assassinato que ocorreu na casa vizinha: uma garota com problemas mentais assassinara os próprios pais durante uma noite; e o que dizem as más línguas é que depois do assassinato ela tenha se afogado no lago ou morrido de fome, outras dizem mais: que ela continua viva, vagando pela floresta atrás de sua casa, uma verdadeira lenda urbana da pequena cidade. O que Sarah não esperava era que a tentativa de reconquistar sua filha depois da separação com o marido estava muito longe de acontecer, e a relação entre as duas estaria cada vez mais distantes, principalmente depois que Elissa conhece Ryan, o filho mais velho do casal que fora assassinado que vive sozinho na casa vizinha, mesmo depois da tragédia. Este era o tipo de amizade que ela não queria para sua filha, mesmo que tivesse um pouco de pena do garoto por sua história de vida tão complicada. Contrariando sua mãe, Elissa vai se ver cada vez mais envolvida com Ryan, e descobrir da pior maneira que nunca é bom ignorar os instintos de uma mãe.

Eu assisti o filme primeiro que o livro, por isso já sabia bem o que ia acontecer, mas como sempre o livro venceu, foi muito mais explicadinho, com detalhes até que não possuem no filme, como por exemplo, o passado de Elissa - que não é nem um pouco certinha como mostrado no longa O.o -. Se eu for comparar os dois, livros e filme, vou dizer que o primeiro gostei já o segundo achei muito bobinho. E olha que ao contrário do que muito acontece, o livro que foi baseado no filme, mas mesmo assim conseguiu se destacar muito mais na minha opinião. Li algumas resenhas em que algumas pessoas disseram que não gostaram muito do livro por ele ser fino e ser da mesma autora que escreveu  o livro da Branca de Neve e o caçador, que também foi uma transcrição do filme homônimo. Eu achei que o pouco que li foi o suficiente. Poucas páginas? Sim, foram, mas a autora conseguiu passar tudo que foi visto e mais em poucas páginas, e ainda de forma satisfatória.
Não foi o melhor livro que li na minha vida, mas foi bom, e recomendo. Garanto que você não vai largá-lo até terminá-lo, ainda mais se ainda não assistiu o filme e não souber o desvendar dos mistérios por trás da história. ;)

Nota:

Deixe seu comentário na parede do Toalete!
0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...