Resenha: Como (quase) namorei Robert Pattinson

Oiee!! Ai, minha nossa, quanto tempo que eu não resenho pra vocês! Depois desse jejum todo devido ao concurso haha Peguei uma pilha de livros pra resenhar da casa da Karina. E resolvi ter logo uma overdose, começando pelo livro "Como (quase) namorei Robert Pattinson" que tem 463 páginas! Sinto que comecei com o pé direito. Como foi maravilhoso e divertido ler esse livro *-*

Títlo: Como (quase) namorei Robert Pattinson 
Autora: Carol Sabar
Editora: Jangada
Página:464
Ano: 2011
Compre agora!

Aos 19 anos, Duda é literalmente viciada na saga Crepúsculo. Já perdeu a conta de quantas vezes leu os livros da série e assistiu aos filmes. Através de um perfil secreto na internet, ela se comunica com outras fãs de Crepúsculo que, assim como ela, estão totalmente convencidas de que não há garoto no mundo que valha um dente canino do vampiro Edward Cullen. Sua obsessão ganha fôlego com uma temporada de estudos em Nova York, onde ela faz planos mirabolantes para conhecer pessoalmente Robert Pattinson, o ator que interpreta o vampiro nos cinemas. Mas, após um incidente com seus únicos (e insubstituíveis!) livros da saga, Duda entra em verdadeiro surto de desespero. Percebe, então, que uma mudança radical em seu comportamento "crepuscólico" é mais do que urgente. Só que ela não espera conhecer Miguel Defilippo, seu vizinho na ilha de Manhattan, que é a cara do ator Robert Pattinson!! Apaixonante, lindo, rico, misterioso e ambíguo, Miguel acaba se tornando um desejo mais inacessível para Duda do que o próprio astro de Hollywood. Uma história cheia de humor, aventuras e reviravoltas, para você chorar de rir!

Eduarda Maria, mais conhecida como Duda, é uma estudante da PUC, totalmente louca pela série Crepúsculo e muito atrapalhada quando se trata de garotos. Para ela não existe homem melhor que Robert Pattinson, por quem é obcecada. A vida pacata e fantasiosa da nossa personagem se modifica quando ela, sua irmã, prima e amiga trancam a faculdade para passarem seis meses nos Estado Unidos. Lá, Duda se vê determinada a esquecer sua obsessão e coloca os quatros livros da saga que ela fez questão de levar ( óbvio que escondido das meninas) em um cofre dentro do seu guarda-roupa. Porém depois que ela tenta pegá-los de volta, descobre que é necessário uma senha. Desesperada, faz de tudo para abrí-lo. Como todas as suas tentativas falharam, ela resolve ir até o seu locador (que mora no apartamento ao lado) para perguntar a senha. Mas o que ela não esperava - fala sério quem espera que uma coisa maravilhosa dessa aconteça? - era encontrar um homem que mais parece o clone do Robert Pattinson. Na mesma hora Duda e suas pernas "fracas" desfalecem sobre os braços de sua alucinação. Bom, pelo menos foi isso que ela pensou que era, mas quando Duda acordou descobriu que aquele homem de carne e osso, lindo e a cara do Rob ( sente só a intimidade!) era o seu locador e se chamava Miguel Defilippo. A instantânea simpatia de Miguel com ela, a surpreende, deixando nossa jovem personagem totalmente atraída por ele. A princípio Duda tenta fugir desse sentimento, ela não quer nenhum tipo de nomoro que tem a validade de seu intercâmbio. Mas o jeito misterioso de Miguel que ao mesmo tempo a atrai e logo depois a deixa de lado, provoca mais ainda esse sentimento que cisma em confundir a cabeça dela. A ideia era aprender melhor o idioma e a cultura norte- americana, mas não foi só isso que aconteceu, rendeu tambem muita confusão, aventuras e descobertas que fizeram a infantil Duda amadurecer.

Minha opinião: Eu amei o livro! Só o que eu tenho para reclamar é que ele acabou! rs Sempre me sinto orgulhosa quando leio e gosto de um livro de autoria brasileira. Me identifiquei bastante com a personagem. Lembro do momento em que eu comecei a ler na mesma hora falei: "Ai meu Deus sou eu!!". A Duda ama ler e viaja em sua imaginação. Logo de início nota-se que Duda é um pouco infantil em relação a vida amorosa. Ela prefere ficar na sua casa lendo livro a ir para festas e ficar com garotos que não estão nem aí para o que ela está sentindo. Mas no decorrer da história ela vai amadurecendo aos poucos e ampliando a sua visão sobre os sentimentos dos outros e, não somente os dela. O livro é muito engraçado, perdi a conta das vezes em que eu me peguei rindo sozinha. Mas uma coisa que me frustou foi não conseguir imaginar o personagem Miguel. Eu sei que era só imaginar o astro de Hollywood, mas o desenho da capa me quebrou totalmente rsrs Só consigo imaginar o Miguel moreno. Essa comédia- romântica é estilo Meg Cabot, uma das minhas escritoras favoritas. É um livro para relaxar, soltar a imaginação e se divertir com as confusões que a Duda vai se meter.

Nota:

Deixaram recados na parede do Toalete:
2 comentários:

  1. Haha, muito boa a resenha!
    Lila Czar

    ResponderExcluir
  2. Adorei a dica! Parece ótimo!

    http://ju-vasconcelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...