Resenha: 4 de Julho

Recebi o livro 4 de Julho, que foi uma das novidades da Editora Arqueiro na Bienal. O livro faz parte da série Clube das mulheres contra o crime. Quando eu li o título da série pela primeira vez a primeira coisa que me veio à cabeça foi outro tipo de clube. He he Mas não. Este clube aqui é contra o crime mesmo. rs
Este não é o primeiro livro da série, já é o 4º, mas mesmo assim consegui lê-lo tranquilamente, pois no decorrer da história a protagonista vai nos deixando a par do que aconteceu no livro anterior. O ruim é que quando eu for ler os anteriores, já os lerei sabendo de algumas coisas.

No livro, a nossa narradora é a própria protagonista, a Lindsay. Ela é tenente há pouco tempo em São Francisco. Ela e seu parceiro Jacobi estão investigando dois assassinatos bárbaros de adolescentes, cometidos por um psicopata. A única pista que eles têm é um carro suspeito que foi visto no local em ambos os crimes.
É sexta-feira, e Lindsay e suas amigas se reúnem em um bar para beber após o expediente. Mal bebeu seu segundo copo e Lindsay recebe uma ligação de seu parceiro Jacobi que tem novidades sobre o caso dos assassinatos em comum. Lindsay larga tudo para se juntar ao amigo na investigação, mesmo que não esteja em sua hora de trabalho, por estar comovida demais com o caso, e alegando estar sóbria segue com ele em busca do endereço da denúncia onde está o tal carro suspeito. Os dois acabam em uma perseguição, e após o carro suspeito bater e descerem do carro, Jacobi e Lindsay se deparam com dois adolescentes assustados e machucados, e aparentemente indefesos, que eles prontamente ajudam a sair das ferragens. Um momento de descuido dos policiais e os aparentemente inofensivos adolescentes sacam suas armas. Após ser baleada e ver seu amigo também ser baleado, Lindsay só tem tempo de atirar nos adolescentes antes de ficar desacordada.
Por sorte ela e seu parceiro ficam bem. Estava tudo bem. Até Lindsay receber a notícia do estado dos dois adolescentes - a menina morreu e o menino ficara tetraplégico -, e o pai deles estava processando-a por isso.
Enquanto aguarda ir a júri, Lindsay decide seguir o conselho de amigos e ficar longe de toda aquela confusão de repórteres, indo passar um tempo na casa de veraneio de sua irmã, em Beacon Hill. Mas seus planos de relaxar vão por água abaixo quando uma linha de assassinatos, que já vem acontecendo há algum tempo, voltam a acontecer na cidade. Um detalhe que chama atenção de Lindsay é que as mortes ocorreram do mesmo jeito que em um caso que ela não conseguiu solucionar no passado. 
Basicamente são as duas coisas que nos deixam com a pulga atrás da orelha no livro: Será que a justiça irá a favor do pai dos delinquentes juvenis e punir Lindsay? Lindsay finalmente vai solucionar o caso que faz parte de seu passado?

O livro é ótimo. No começo não fiquei com tanta vontade de lê-lo por se tratar de um suspense, e eu até gosto desse gênero, mas não taaaaaanto. Mas o livro é interessante desde o início, além do assunto discutido nele que eu adoro. Eu fiquei revoltada quando li a parte em que a Lindsay descobre que está sendo processada pelo pai dos delinquentes, e o pior de tudo é que isso ganha a maior comoção na imprensa, como se o que Lindsay fez - atirar nos adolescentes pra se auto proteger, e também ao seu amigo - fosse errado. Nada que não aconteça no nosso dia-a-dia, certo? Coisa que me revolta quando assisto em alguma reportagem. E com esse livro deu pra ver que algumas coisas entre nossos países não sããão assim tããão diferentes quanto eu pensava que fosse.
Outra coisa intrigante no livro é que além da visão de Lindsay, os autores também nos dão a visão dos assassinos, não dos adolescentes, mas daqueles outros que Lindsay começa a se investigar durante a estada na casa de veraneio de sua irmã. Algumas situações são beeem revoltantes, mas que ao mesmo tempo te deixa com aquela dúvida do por quê dessas mortes. E quando o caso é solucionado você é pego na surpresa, pois creio que não tem como você imaginar quem eram esses assassinos - pelo menos não todos -, e o motivo por trás dos assassinatos. É outra coisa envolvendo um assunto bem complicado que eu gostaria de poder destrinchar mais aqui na resenha, mas se eu o fizer acabarei dando dicas pra quem for ler. :P  
E uma coisa que eu gostei muito no livro foi que o autor, ou melhor, os autores, além do suspense, conseguiram também incluir umas partes bem românticas. Vi logo que tinha o dedo de mulher ali no meio. rs Joe é o tipo de namorado perfeito. A relação entre ele e Lindsay me deixou aos suspiros, mesmo que em certas partes algumas das situações decorrentes no livro me levasse a suspeitar dele. :) rsrs
Livro recomendadíssimo!
Com certeza quero ler o restante da série.

Título: 4 de Julho
Série: Clube das mulheres contra o crime
Autores: James Patterson  e Maxine Paetro
Ano: 2011
Número de Páginas: 224
Editora: Sextante


Nota:






Clube das Mulheres contra o crime:
  • 1st to Die 
  • 2nd Chance
  • 3rd Degree 
  • 4 de Julho
  • The 5th Horseman 
  • The 6th Target 
  • 7th Heaven 
  • The 8th Confession 
  • The 9th Judgment 
  • 10th Anniversary 

Deixaram recados na parede do Toalete:
4 comentários:

  1. AWN quero ler *o*
    MIL VEZES quero ler *o*

    Adorei a sua resenha! E a mistura de suspense com romance me lembrou a escrita do Sidney Sheldon <3

    :*
    Mi
    Inteiramente Diva

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada desse autor, mas já recebi várias dicas e fiquei morta de curiosidade!


    Beijos
    Não deixe de visitar o Blog Apaixonada por Romances

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu adoro um suspense, e esse autor é super bem recomendado. A história de 4 de Julho parece ser bem interessante, mas tenho ouvido falar que O dia da caça é ainda melhor, alias, vou lê-lo no próximo fim de semana. ^^
    Já vi esse vídeo do autor apresentando os livros, simpático, não? É engraçado ele falando "Arqueiro". UHSAUHSUHA...
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Adorei o livro que li deste autor. Aliás, o primeiro desta série. Bjs, Rose.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...