A guardiã da minha irmã




Título: A guardiã da minha irmã
Autor(a): Jodi Picoult
Páginas: 448
Ano: 2011
Editora: Verus
Preço: 29,90
Concebida por meio de uma fertilização in vitro, Anna foi trazida ao mundo para ser uma combinação genética para a sua irmã mais velha, Kate, que sofre de leucemia promielocítica aguda. Aos 15 anos, Kate passa a sofrer de insuficiência renal. Anna sabe que se doar seu rim, ela terá uma vida limitada. Ciente de que terá de doar um de seus rins para sua irmã, Anna processa os pais para obter emancipação médica e direito sobre seu próprio corpo.
Um processo.  De um lado Anna, 13 anos, que desde muito cedo sabe que seu nascimento foi totalmente planejado, nada de uma gravidez por acaso, mas também com um propósito específico: salvar sua irmã Kate que sofre de um tipo raro de leucemia. Sua vida, desde o nascimento, foi de estar sempre disponível à sua irmã pro caso de alguma emergência. Mas quando sua irmã sofre de uma insuficiência renal, e Anna precisa doar um de seus rins a ela, trazendo conquências pra sua vida - algumas até graves -, como por exemplo, fazê-la abrir mão de seu talento no Hóquei, ela decide que está na hora de tomar suas próprias decisões.
Do outro, os processados, seus próprios pais.
Pensando em poder tomar suas próprias decisões quanto à cirurgias, Anna procura ajuda de um dos mais famosos advogados, que está em todos jornais; este é Campbell. Apesar da situação complicada, e de Anna não ter dinheiro suficiente para pagar por seus serviços, vendo algo nela que o lembre a si mesmo nessa idade, Campbell decide representá-la no pedido de emancipação.
Mas justo quando Anna toma essa decisão, e o processo vem à tona, o estado de saúde de Kate piora, necessitando urgente que a doação de rim aconteça imediatamente, pois sua irmã só tem mais alguns dias de vida.  
"- Você já fez alguma coisa que sabia ser errada, apesar de ter a sensação de que era certa?" Anna Pag. 352
A guardiã da minha irmã, é um livro intenso, e muito, muito emocionante.
A história é ótima e real, triste, mas não quer dizer que não tenha algumas partes divertidas. Campbell e suas desculpas por causa do cão de assistência são bem engraçadas, você nunca sabe o que o advogado tem de verdade pra andar de cima pra baixo com o cão, porque a cada momento ele dá uma satisfação diferente pra alguém, você fica duvidando até de que ele não sofra de mal algum e só quer seu companheiro por perto. Esse é um mistério que você irá descobrir lendo. rs
Fora isso, você passa o livro quase inteiro com lágrimas nos olhos e com o coração na mão. Não tem como não se emocionar e se apegar aos personagens. Você vê uma família conturbada, dividida por causa de uma doença. Apesar de tentar os pais não conseguem dar a devida atenção a todos os filhos ao mesmo tempo, nem mesmo tem tempo para saber o que acontece em sua própria casa por estarem ocupados demais se preocupando com uma de suas filhas. Mas não é culpa deles, pois você vê que eles tentam ao máximo se desdobrar pra dar carinho a todos os três igualmente, porém, é uma tarefa que parece não ser suficiente, pois Anna está processando a eles, e alega não receber atenção. E, realmente, as vezes é como se ela fosse invisível e Jesse também, o filho mais velho, que faz de tudo pra ser enxergado, desde a usar drogas até a virar um incendiário que dá muito trabalho aos bombeiros, inclusive ao pai dele que também é um, mas que, claro, não sabe desse lado do filho. 
É como uma gangorra, sua opinião sofre altos e baixos ao julgar o caráter dos personagen a cada capítulo. Por um lado você acha errado o modo como os pais só se focam em Kate, mas quando vemos tudo na visão deles você passa a entendê-los, e vê que não tinha como ser diferente. Eles fazem o possível pra mostrar aos outros filhos que os ama. Mas você também entende algumas das atitudes dos filhos "esquecidos", apesar de algumas vezes parecerem um tanto egocêntricos, só que tudo o que eles queriam era um pouquinho de atenção dos pais.
E daí você vai acompanhando tudo se desmoronando aos poucos, além da própria Kate, por quem seus pais e médicos lutaram por tantos anos, acreditando fielmente na descoberta de uma possível cura. Lendo assim você pode achar a decisão de Anna em processar seus pais um ato egoísta, mas você acaba que apoiando ela, mesmo que isso signifique que com isso a irmã dela irá morrer - apesar de que eu acreditava que no fundo Anna só queria liberdade pra tomar suas próprias decisões, porém não iria até o fim com essa ideia de não doar o rim -. Maaas eu garanto a você que há toda uma explicação satisfatória por trás dessa decisão dela.
Apesar do tema tenso, a autora soube passar tudo com uma leveza tão grande, que tornou o livro agradável pra todos os gêneros. Livro maravilhoso e recomendadíssimo!
Eu recomendo o livro até mesmo pra quem já assistiu ao filme. Além das diferenças que já esperamos, como sempre acontece quando um livro ganha sua versão cinematográfica, o final é surpreendente. Eu confesso que ainda não assisti ao filme, mas já o tenho aqui comigo, e não aguentei, fui pulando algumas cenas, pra ver os personagens tomarem vida, e fiquei bem surpresa com o final diferente. Mas, vou me calar por aqui pra não deixar escapar spoilers. rs

Nota:


Deixaram recados na parede do Toalete:
5 comentários:

  1. Hey Ka :)

    Eu não assisti ao filme e nem li ao livro, mas tenho certeza que vou chorar pacas!

    Sua resenha tá linda!

    :*
    Mi
    Inteiramente Diva

    ResponderExcluir
  2. Não li o livro, mas assisti ao filme semana passada e adorei. O livro vai pra minha lista de próximas leituras.

    ResponderExcluir
  3. Tô esperando o meu exemplar desse livro ganhar. Tá todo mundo falando super bem dele. Com certeza ele é bem emocionante. Tô muito curiosa para saber como vai ser o final.
    Ainda não vi o filme. Quero fazer isso só depois de ler. Gosto de comparar livro e adaptação, mas só depois de ler. ^^
    Ótima resenha!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Eu já vi o filme, nem sabia que tinha o livro!
    Agora eu estou doida pra ler e chorar rsrs Essa história é linda, apesar do drama, é possível ver um amor sem limites - principalmente da parte da mãe.

    ResponderExcluir
  5. Olha, eu recomendo o livro até pra quem já assistiu ao filme, pois são várias diferenças, e uma delas é o final do filme :D

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...