Pimenta e cereja - Doce Ardor

Título: Doce Ardor
Série: Primenta e Cereja
Autora: Patty Kirsche
Páginas: 391
Editora: Clube dos autores
Compre já!

Ser uma agente secreta não é nada fácil. Blutig Pfeffer luta contra o mal, mas conquista muitos inimigos. Entre enfrentar malfeitores e evitar as armadilhas de quem a quer morta a qualquer custo, ela ainda arranja tempo para se apaixonar. Num mundo onde magia existe, humanos e seres sobrenaturais convivem amparados por acordos que nem sempre são respeitados. Este é o mundo da série "Pimenta e Cereja".
Em "Doce Ardor", primeiro volume da série, Blutig Pfeffer acorda de um coma e percebe que não se lembra de muita coisa além de ser uma agente secreta. Contando apenas com sua perspicácia e experiência, ela precisa correr atrás de seu passado; sem chamar atenção, porém, de seu impulsivo chefe: o atraente Ricardo Boero. Sendo perseguida pela líder do crime Dirty Cinnamon e investigando uma cruel rede de prostituição, ela é ainda assediada pelo misterioso vampiro Hades, que alega saber a verdade. Suas amigas e colegas de trabalho Criazul e Nite Owl a acompanham nesta aventura. E agora, em quem Pfeffer pode confiar?
De volta ao vício vampírico. A autora Patty Kirsche entrou em contato conosco sobre seu primeiro livro que tem como tema principal os vampiros que nós tanto amamos. Claro que eu não deixei essa oportunidade escapar, além do que, eu ia conhecer o trabalho de mais uma de nossas escritoras brasileiras (e elas só tem me surpreendido até agora).
Ficou óbvio para mim que True Blood e Crepúsculo foram duas das séries que inspiraram a autora ao escrever sua história. Você encontra bastantes similiaridades entre ambos, mas isso não quer dizer que não houve um toque de originalidade dela. Veja bem, eu disse que há similiaridades. Por exemplo, em Doce Ardor os vampiros convivem quase que tranquilamente entre os humanos, assim como outros personagens sobrenaturais e mágicos, tais como, fadas, bruxas, etc, assim como vemos no seriado True Blood. Há um triângulo amoroso no livro como Crepúsculo, mas Blutig Pfeffer está longe de ser Bella Sawn, simplesmente pelo fato de Pfeffer ser uma agente secreta de uma organização chamada EU que tem como objetivo combater as atividades ilegais de criminosos no estado de São Paulo. Isso foi uma coisa muito original e interessante, pois a autora fundiu o mundo sobrenatural com os dias atuais de sua cidade. Pfeffer tem como trabalho lidar com o combate das atividades de uma facção criminosa (existente no estado de SP), prostituição, porte de armas, etc. Já deu pra perceber que o livro é regado de cenas de pura ação, né? E pra combater tudo isso, ela conta com uma vantagem muito especial que só você lendo pra saber, pois não irei revelar. :P
Mas nem tudo é tão fácil na vida de Pfeffer, pois além de muitos inimigos conquistados em seu trabalho de capturar e matar esses criminosos, ela ainda tem uma pequena desvantagem de não recordar de seu passado, isso porque no início do livro ela acorda de um coma. Então a coisa toda fica tensa, pois imagine você estar no meio de um monte de gente, sendo ameaçada de morte constantemente, e não saber em quem confiar, se aquela pessoa é ou não é seu amigo, justamente por não se lembrar.
O triângulo amoroso é composto por Pfeffer, seu chefe Ricardo, e Hades, o vampiro misterioso que aparece na metade do livro dizendo ser alguém que fazia parte do passado dela. Eu vou dizer uma coisa, eu torci todo o momento pelo Rick, o chefe de Pfeffer. Hades era legal no início, mas depois se tornou um cara (ou devo dizer vampiro?) totalmente possessivo, ciumento, e egoísta. Eu não sei como Pfeffer ainda o aturava. Tudo bem, eles se conhecem há muitos anos, e ele tem medo de perdê-la novamente, mas, gente, eu sinceramente não aguentaria um cara assim do meu lado. Eu teria medo, se você quer saber; ainda mais por se tratar de um vampiro com essas características. Mas confesso que essa aversão pelo personagem mudou um pouquinho no final. Já o Rick, ele é apaixonado por ela, todo fofo, e você sente que ela sente algo por ele, e os dois só não ficaram juntos por causa do chato do Hades que apareceu na história pra estragar toda a situação.  
O livro tem uma história muito boa, a Patty escreve tão bem que é como se você estivesse assistindo a um filme de ação de verdade, todas as cenas foram muito bem descritas. Só o que me incomodou um pouco durante a leitura foram os nomes dos personagens. Se a história se passa no Brasil, por que diaxo eles se chamam Bulting Pefeffer, Nite Owl, Criazul, András, Hades??? Mas no decorrer da história nós descobrimos o porquê e o significado de cada um dos nomes, e você se acostuma, e até começa a apreciá-los.
Uma cena que eu gostei muito, foi uma que ocorre em um show do Nação Zumbi. Eu não gosto dessa banda, na verdade nunca ouvi uma música deles, eu acho. Só a conheço de nome. rsrs Mas a cena de perseguição em meio a um show ficou perfeita!
Agora, dá uma olhada na capa do livro. O trabalho da arte da capa foi toda feita pela própria autora, e ficou muito legal.
Livro recomendadíssimo, pessoal! Se você curte vampiros, triângulos amorosos, ação, e uma história bem feita, este é o livro que você está precisando!

Nota: 

Vocês podem encontrar o livro na página da autora no Clube dos Autores. O livro é vendido exclusivamente lá. E o legal é que você pode comprar tanto em PDF, quanto impresso. Lógico que em PDF é muito mais em conta. Mas vai depender do modo que você gosta mais de ler suas histórias. Livro toalmente recomendado. Agora espero pela sequência, já que este livro é o primeiro de uma série, e ainda tem muita água pra rolar. :)

Deixaram recados na parede do Toalete:
8 comentários:

  1. o livro parece ser bem legal. adoro vampiros, e não sou muito fã de ação mais quando envolve vampiros eu gosto

    ResponderExcluir
  2. É o tipo de estória que não faz o meu estilo mas gostei da sua resenha. acho que vou gostar do livro

    ResponderExcluir
  3. Linda resenha! Adorei saber sua opinião, você entrou mesmo na história! Quer dizer então que você é team Ricky? Ah, tenho surpresas agradáveis pra você no próximo livro! ;D

    Só uma observação: com relação a "True Blood", tem uma coisa em meu livro que eu já havia escrito antes de aparecer na série. Foi uma incrível coincidência!^^

    ResponderExcluir
  4. Gosto de livro assim e gostei de saber que a publicação é pelo Clube de Autores, mesmo lugar onde mantenho o meu!
    Só achei muito estranho mesmo é esse nome... Blutig? hauhauhauhaha Mas que coisa!

    Bjs,
    Kel - It Cultura
    http://www.itcultura.com

    ResponderExcluir
  5. Ai, Patty q bom q vc gostou!!!! Estava com medo de vc ficar chateada com as minhas comparações. Sobre o q vc disse, da parte q já tinha escrito antes de ter na série, eu totalmente compreendo. Já imagino do q vc esteja falando, mas não ressaltei na resenha por considerar spoiler. XD
    Eu tb escrevo, só q não tenho nenhum livro publicado ainda, e tem histórias minhas bem antigas de época de colegial q se forem publicadas atualmente com certeza vai ter gente dizendo q copiei algo de alguma série ou livro, sendo q naquela época nem existiam ainda. É froid! Uma coisa mt complicada.
    Beijos Patty, e estou ansiosa pelo segundo livro!!!
    Já estou mais contente por saber que o Ricky vai ter papel fundamental na sequência iupiiiii

    ResponderExcluir
  6. Oi, Kel, vc tb tem livro???? Qual??? Curiosaaa
    Mas sobre o nome, tb achei bem estranho no começo, mas confirmo que há uma esplicação por trás dele. XD

    ResponderExcluir
  7. eu adoreeei a capa, o título e a sinopse ;DD
    muito interessante a história :)

    ResponderExcluir
  8. Não se preocupe, Ka! Eu entendi perfeitamente!

    Sim, seria um spoiler monstruoso! XD

    Isso mesmo, às vezes a gente nem conhece uma história e depois alguém vem dizer que tem um ponto dela na nossa obra. É bizarro...

    O segundo livro deve ficar pronto em março de 2012. Mas se eu perceber que tem bastante gente lendo, pode ser que eu corra mais...^^ Posso até revelar alguns detalhes da continuação. ;D

    Ricky estará lá firme e forte, e cá entre nós, enfrentará grandes revoluções emocionais. Não vou dizer quais, mas são duas. :P

    Beijos!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...