Devoção

Título: Devoção
Subtítulo: Ele acreditou que seria capaz. E por seu filho, superou seus próprios limites.
Autor: Dicky Hoyt e Don Yaeger
Páginas: 208
Editora: Novo Conceito
Preço: R$ 34,90
Compre já!

Nascido com uma tetraplegia espasmódica, Rick Hoyt foi desenganado por vários médicos, que aconselharam seus pais, Judy e Dick Hoyt, a internar seu primogênito em uma clínica. Mas os pais de Rick recusaram-se a tomar essa medida. Determinados a dar ao filho todas as oportunidades oferecidas a uma criança considerada “normal”, incluíam Rick em tudo que faziam, especialmente com os outros dois irmãos, Rob e Russ.
Mas uma coisa é dentro do seu lar, o vasto mundo é outra coisa. Depois de repetidas recusas por diretores de escola que resistiam às suas tentativas de matricular o garoto, a mãe de Rick trabalhou incansavelmente para fazer passar um projeto de lei, Capítulo 766, a primeira reforma na educação especial no país. Como resultado, Rick e outras crianças com deficiências físicas puderam frequentar as escolas públicas de Massachusetts.
Mas como Rick se comunicaria se não conseguia falar? Para superar esse obstáculo assustador, Dick e Judy Hoyt trabalharam com o Dr. William Crochetiere, e com o presidente do departamento de engenharia da Universidade de Tufts, bem como vários alunos empreendedores, incluindo Rick Foulds, na criação do dispositivo de Comunicação Interativa da Universidade de Tufts. Entre os aparatos domésticos da família Hoyt, ele ficou conhecido como a “Máquina da Esperança”, pois faria com que Rick pudesse criar frases pressionando a cabeça contra uma barra de metal. Pela primeira vez na vida, Rick conseguiu se comunicar.
Então, um dia, Rick pediu a seu pai para participar de uma corrida beneficente, mas havia um porém, Rick também queria correr. Dick nunca havia participado de uma corrida antes, mas o maior desafio estava no fato de ter de empurrar a cadeira de rodas de seu filho ao mesmo tempo. Contudo, uma vez mais, a família Hoyt estava determinada a superar qualquer obstáculo que pudesse impedir sua caminhada.
Agora, depois de mais de 1.000 corridas, incluindo inúmeras maratonas e triatlos, Dick Hoyt continua a empurrar a cadeira de rodas de Rick. Conhecidos em todo o mundo e carinhosamente chamados de a Equipe Hoyt, permanecem cada vez mais dedicados, inspirando milhões e incorporando em todo o seu lema e marca registrada: “Yes, you can!” (Sim, você pode!)
Quando ficamos sabendo que crianças com paralisia cerebral têm atrasos no desenvolvimento e dificuldades de aprendizagem, ficamos preocupados, a princípio, sobre o que aquilo poderia significar para Rick. Mas não nos preocupamos por muito tempo. Quando falávamos com ele e olhávamos em seus olhos, ele retribuia o olhar. Sabíamos que tinha outros meios de nos mostrar o que estava sentindo ou pensando. Judy e eu percebemos que gostava de ficar na janela para que pudesse me ver quando sabia que eu estava chegando do trabalho. Quando passava pela porta, ele dava o maior sorriso. Era algo pelo qual valia a pena voltar para casa, apenas para ver o sorriso em seu rostinho e o brilho em seus olhos. Não havia como negar sua inteligência.
Devoção é um livro emocionante, com uma história de superação, e, principalmente, amor fraternal. A história é narrada pelo pai de Rick, Dick, que conta a história desde sua infância quando era incentivado pelo pai a ser um atleta - o que o fez se tornar um na adolêscencia -. Um de seus maiores sonhos ao se casar era de ter cinco filhos e montar uma equipe de hóquei. Mas no nascimento de seu primeiro filho, o sonho de ter um atleta na família se desmorona. Uma complicação na hora do parto, faz com que Rick nasça com paralisia cerebral. Os dois - Dick e sua esposa Judy - muitos jovens, decidem cuidar sozinhos da criança, superando preconceito e as barreiras impostas pelo problema. 
Eu disse e volto a repetir que nunca gostei de livros de auto-ajuda, mas esse em especial me encantou, e vai encantar qualquer pessoa que o leia. O amor que essa família teve foi inspirador, mesmo com tantas pessoas, até médicos dizendo pra eles abandonarem a criança, eles seguiram em frente e cuidaram de Rick como se ele fosse uma criança normal, e provaram que isso pode ser feito. A criança que um dia os médicos disseram que seria um vegetal, e que nunca passaria da infância, conquistou seu diploma e indepedência.
O livro traz algumas fotos da evolução de Rick, desde sua infância até sua formação na faculdade. Dick teve a ajuda dos filhos pra contar as lembranças engraçadas com Rick. E apesar da deficiência, saibam que Rick fazia muita arte na companhia dos irmãos.
No final tem uma carta de agradecimento comovente do próprio Rick para seu pai. O livro me fez até me sentir mais "humana", digamos assim. A gente passa o dia reclamando da vida, mas quando nos deparamos com essa realidade, nós passamos a repensar se temos mesmo algum problema. O Rick é um exemplo de vida, que mostrou que não existe obstáculo que não possamos superar.
Quando o barulho de clicar do botão da barra de metal cessou, sabia que era para eu ler o que ele havia escrito, esforcei-me para erguer-me do chão e praticamente engatinhar até o meu filho para olhar por cima de seu ombro. O que li trouxe-me lágrimas ao olhos. Rick tinha digitado: "Papai, quando estou correndo, não me sinto mais deficiente." Meus músculos doíam muito, e a ironia era que, enquanto Rick confessava como a corrida o libertava de sua deficiência, eu estava me sentindo deficiente.




Deixaram recados na parede do Toalete:
6 comentários:

  1. Oi, Karina!Excelente dica!adoro historias de superaçao como esta!Ta anotado pra minha proxima compra!
    Te aguardo para uma visitinha!

    ResponderExcluir
  2. O livro é mt emocionante. Mas tb tem partes engraçadas, o que torna a leitura divertida.

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li o livro, mas depois de ler sua resenha fiquei com mais vontade ainda.
    A história de vida que o livro transmite é emocionante.

    ResponderExcluir
  4. Tenho certeza q vc vai gostar, e do jeito q é manteiga derretida, vai chorar do início ao fim.

    ResponderExcluir
  5. Nossa adorei! Só de ver o vídeo eu chorei rsrs
    Essa é a prova de que o amor não tem limites, de pai e filho então!
    Gostei muito mesmo, uma superação de vida *_*

    ResponderExcluir
  6. Só de ver o vídeo eu chorei! + 2
    Muito lindo!
    Imagine quando ler o livro então... rs'

    Beijinhos,

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...