Resenha: Apátrida de Ana Paula Bergamasco

Título: Apátrida
Autor: Ana Paula Bergamasco
Editora: Todas as falas
Páginas: 338
Preço: 39,90
Compre já!

Uma pequena vila na Polônia. Uma menina repleta de vida. Um encontro. Vidas Ceifadas. Sonhos Destruídos. Infâncias Roubadas. As recordações da personagem Irena amarram o leitor na História do Século XX. Baseado no estudo dos fatos que marcaram a época, o palco da narrativa é a conturbada Europa pós Primeira Guerra Mundial, culminando com a eclosão da Segunda Grande Guerra e a destruição que ela provocou na vida de milhões de pessoas. A narradora conduz a exposição em primeira pessoa, e remete o leitor a enxergar, através de seus olhos, o cotidiano a que ficou submetida. É um relato humano, sincero e envolvente que revela a passagem da vida infantil feliz da menina, para o tumulto da existência adulta, cheia de contradições.
 Livro finalista do prêmio SESC de literatura.
 "- Acho que tem alguma coisa errada no meu documento. Nasci na Polônia. [...] No passaporte, na minha nacionalidade, está escrito: Apátrida. O que quer dizer isto?
- Quer dizer que a senhora, daqui por diante, não tem pátria."
O livro começa com o lançamento do livro de Irena, uma senhora que escreveu nele todas as suas lembranças de quando vivenciou a segunda guerra mundial, narrando toda sua trajetória, desde a infância até sua vinda para o Brasil. Irena sempre teve uma vida sofrida, mas mascarada pela infância. Se apaixonou pelo seu melhor amigo em segredo, e quando adolescente a vida lhe pregou outra peça, e o amor de sua vida que era Judeu, se casa com alguém da mesma religião. Irena vê seu mundo desabar diante seu coração partido e as coisas melhoram quando ela conhece Rurik, amigo de seus irmãos. Os dois se casam, tem um filho, e tudo está perfeito, mas as coisas começam a ficar ruins de novo com a proximidade de uma segunda guerra. No começo eram apenas boatos, depois militares alemães começaram a se infiltrar aos poucos, e então Irena vê sua vida ser devastada por causa da segunda guerra mundial, um evento de atrocidades que matou muita gente.

Falar sobre Apátrida é muito difícil, e com certeza minhas palavras não farão jus a maravilha que é esse livro. Antes de começar a leitura eu me preparei psicologicamente, pois tem dias que você não está pra ler drama, e se tratando da segunda guerra mundial, você já espera isso e coisas muito pior. Então comecei a ler o livro, e não consegui mais parar. Primeiro acompanhamos a infância sofrida de Irena na Polônia, onde vivia com seus familiares. Mesmo com tanto sofrimento, pelo fato de ela ser criança, a seriedade dos fatos passavam despercebidos. Já na adolescência, Irena se apaixona pelo seu melhor amigo, Jacob, mas este é judeu, e deve se casar com alguém da mesma religião. Esta foi a primeira vez que eu gostei de um personagem, digamos assim, secundário. Eu costumo sempre gostar do casal principal, mas eu me apaixonei pelo Rurik, que surgiu para tirar a Irena dessa tristeza pós-casamento do Jacob com uma menina judia (não é que eu não tenha gostado do Jacob, mas eu fiquei com muita raiva dele por ele ter se casado com outra, mesmo demonstrando sentir o mesmo por Irena). Eu realmente torci pelos dois (Rurik e Irena), e depois chorei com a morte dele. Não só chorei com essa parte, mas também com muitas outras, pois depois disso as tragédias só estavam começando. Com o início da guerra, Irena vê praticamente todos os seus familiares e outros conhecidos e desconhecidos inocentes morrerem na sua frente, e sem poder fazer nada. Enquanto isso, o seu primeiro amor,  Jacob, está no gueto - pra onde todos os Judeus eram levados - lutando por sua sobrevivência; o único contato que Irena tem com ele depois disso é por meio de cartas, o que mantém a esperança dos dois, de que um dia ficariam juntos, viva.
Além desse amor proibido, o livro te dá um banho de realidade, trazendo a tona os atos desumanos da segunda guerra. Eu tive dó da Irena porque como essa garota sofreu na vida; e fiquei com ainda mais ódio dos nazistas. Gente, como esse povo foi ruim. O livro me fez pensar de mais sobre a 2º guerra, e em como as pessoas tiveram coragem de fazer tal ato de crueldade com um ser humano, por puro preconceito. A Ana Paula descreve tudo de um jeito, que é como se você vivenciasse os fatos. Fatos estes tão absurdos que chega a ser inacreditável a capacidade do ser humano de ser tão perverso. 
Um das coisas que vai te deixar encucado é o marido da Irena no começo do livro. Quem será essa pessoa? Depois que a história começa a se passar no Brasil, no fim da guerra, você passa cada capítulo vendo ela ficar com uma pessoa, e depois o destino separa-los, e o suspense aumentando. Foi realmente uma surpresa quando descobri quem era ele.
Sobre o livro, ele é gigante, e as coisas se passam muito rápido, e quase não tem diálogos, mas isso não quer dizer que o livro seja cansativo, muito pelo contrário, é tanta coisa acontecendo que você quer se aprofundar ainda mais nele. Eu mesmo fiz o possível pra ler o máximo que pude antes das minhas vistas ficarem cansadas. Se eu pudesse teria devorado ele num único dia.

Eu ri:
"Fingíamos que tomávamos inúmeros banhos por dia e chegamos a conclusão única de que se os brasileiros necessitavam disto era porque deveriam cheirar muito ruim. Então, na nossa farra diária, ao encontrarmos alguém com odor desagradável gritávamos "brasileiro" e ríamos muito, deixando a pessoa perplexa e sem explicações."

Eu Chorei: 
"Assolou-me uma espécie de loucura. A urgência tomou conta de mim. Desagarrei-me de Jan e o larguei. Abri espaço entre a deprimida plateia. Consegui chegar junto aos policiais que faziam o isolamento no momento em que Rurik estava sendo colocado. 
Não sei exatamente como aconteceu. Só me lembro que passei por entre os policiais e acabei bem em frente à forca improvisada, quase ajoelhada. Um grito desumano, desesperado, ensandecido saiu de minha boca. As palavras: EU TE AMO RURIK!"


Eu quero agradecer mais uma vez a Ana Paula Bergamasco, eu já até falei pra ela isso por e-mail, mas vou repetir: eu ameeeeeeeeeeei o livro. A história está muito bem escrita e elaborada, eu amei de verdade. A capa é linda! Quem acompanha o blog sabe que eu adoro capas de livros e tenho uma mania de julgar tudo por ela. He he. A capa é a coisa mais linda e ao mesmo tempo chocante, com o olho e a lágrima em destaque caindo sobre o campo de concentração onde aconteceram tantas crueldades. A história é chocante! Eu acho que todo mundo deveria lê-la. Com certeza ela vai agradar a todos os gostos. Queria agradecer de verdade a autora por ter me enviado o livro. E se um dia ele virar filme, pois merece, eu faço questão de ir ao cinema assistir. #Ficadicaprosdiretorescinematográficos

Nota:



ANA PAULA BERGAMASCO, Advogada, professora no Instituto Internacional de Ciências Sociais e escritora. Cursou Direito na Faculdade de Direito da USP. É mestranda em Direito na USP. Recebeu menção honrosa pela USP em Direito Internacional. Casada, é mãe de duas meninas.

>>>>>
E para a alegria das leitoras, a Ana cedeu gentilmente um exemplar para fazer sorteio. Mas dessa vez o sorteio vai ser um pouquinho diferente do habitual aqui do Toalete: este será em conjunto com o blog da Fran (Livros Fantásticos) e será pelo twitter; nada de formulários para este sorteio. Mas para participar é fácil:


 Regras para a promo:

1- Ser seguidor  No Google Friend Connect do blog Livros Fantásticos, do blog da Ana Paula Bergamasco, e do Toalete Feminino.
2- Seguir os Twitter's @FemininoToalete @Fransciane e @anabergamasco
3- Twittar a seguinte Frase:

Promo do Livro Apátrida da @anabergamasco nos blog's da @FemininoToalete e @Fransciane http://migre.me/2B3UM

O sorteio será através do twaffle.me ou no twitrand.com no dia 30 de Janeiro
Válido apenas UM RT por dia.
PROMOÇÃO ENCERRADA!
Pessoas leram a resenha!

Deixaram recados na parede do Toalete:
20 comentários:

  1. Participando!!!
    adorei o sorteio parabens e ja estou nessa bjus

    ResponderExcluir
  2. A resenha está tão bem feita que me apaixonei ainda mais pelo livro, que já estava coo desejado em minha estante.
    Parabéns! Esse livro promete...
    cheirinhos
    Ruddy

    ResponderExcluir
  3. Karina, gostei muito da resenha!!! Você copiou um dos trechos que mais sofri para escrever rs. Referente ao Rurik.
    Pensei vários dias se iria realmente dar esta condução ao livro rs.

    Um grande abraço a todos!
    E um beijão,
    Ana

    ResponderExcluir
  4. Amo livros sobre a segunda guerra e estou louca para ler esse, principalmente porque a autora é brasileira. Parabens.

    ResponderExcluir
  5. ParticipandoLilian Hatori COlella

    ResponderExcluir
  6. Estou participando mas não sei como funciona o sorteio pelo Twitter!
    acciolyalessa@gmail.com
    Bjus

    ResponderExcluir
  7. Siiiim, mas não sei pq, não sei se por eu ter criado uma grande expectativa pelo filme, eu não achei que ele fooooooooooooooooi tãããããão bom assim. Mas é bom sim e fofo. Gostei e recomendo.

    ResponderExcluir
  8. ESTOU CURIOSA PRA LER , OTIMA RESENHA!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Karina.

    A leitura foi extremamente marcante e profunda! Não há como não se emocionar do princípio ao fim. As descrições da guerra eram detalhistas demais e, em diversos momentos, cheguei às lágrimas, pois tive a sensação de estar visualizando aquela situação de tão realista que era, porque o relato é surpreendente, apesar desse ser um período atroz que assolou toda a Humanidade! Uma leitura que toca no âmago do seu ser, porque desperta-nos para as agruras do século XX e a necessidade de um diálogo mais harmonioso entre nós.

    Só para concluir, esse foi o melhor livro nacional que li esse ano de 2010, que ficará marcado em minha memória para sempre e, como não podia deixar de ser, estou indicando a todos os meus amigos!

    ResponderExcluir
  10. Ei Karina,

    A capa deste livro é linda demais, pessoalmente então é de babar. O meu já chegou mas só devo ler mês que vem, já vi que vou chorar até mas quero muito ler.

    Adorei a resenha, só estou vendo ótimos comentários sobre o livro.

    beijos

    Nanda.

    ResponderExcluir
  11. Esse livro parece ser bem emocionante! Assuntos sobre as Grandes Guerras mexem muito comigo. Adorei o título e a capa, nossa muito linda mesmo XD
    Então povo comece a se inscrever nesse maravilhoso sorteio,
    Beijos e boa sorte!! ;*

    ResponderExcluir
  12. Adorei o sorteio!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  13. Amey a resenha e fiquei doida pra ler esse livro... =D hihihi... Passei pra deixar minha marquinha um beijinho um alow e pedir sua visitinha no meu blog! Seus comentários são sempre muito importantes lá viu!? Espero sempre vê-los hihihi Prometo que você terá sempre os Meus por aqui.. Um Beijinho no coração!

    http://mirzabraga.blogspot.com
    http://twitter.com/mirzabraga

    Inté Mais!!! =D

    Mih!

    ResponderExcluir
  14. ótima resenha, meninas. mais um livro pra minha lista caso eu não seja sorteada.
    ótima semana pra vocês. estou participando.

    ResponderExcluir
  15. Participandoooo o////
    Adorei a resenha e a sinopse do livro!!! Eu preciso ganhar essa promoção!!!! hihihi

    ResponderExcluir
  16. AMEI a resenha *-*
    realmente o livro é demais e bem que podia virar filme hehehehe
    iria ver ctz *-*
    Beijos e bora pra promoção o/

    ResponderExcluir
  17. Isso aí Fransciane, a promoção tem que bombar!!! rsrs
    Obrigada, também adorei sua resenha, ficou ótima.
    Eo filme com certeza podia virar filme, tenho certeza que seria um sucesso. Pena que não sou diretora cinematográfica. ai ai... rsrs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...