O Mapa do tempo

Título: O mapa do tempo
Páginas: 472
Editora: Intrínseca
Autor: Félix J. Palma

Londres, 1896. Com suas criações e invenções, autores e cientistas faziam crer que a ciência fosse capaz até mesmo de concretizar as viagens temporais. Diante dessa atmosfera de culto ao progresso, o público do século XIX, ávido pelas novidades resultantes da industrialização, ansiava por viajar ao futuro.
A trama, vencedora do Prêmio Ateneo de Sevilla, revela como a empresa Viagens Temporais Murray foi inaugurada com o objetivo de levar os interessados ao ano 2000. Claire Haggerty está entre esses viajantes do tempo, e para ela o futuro trará uma história de amor. Entretanto, as viagens no tempo não se limitavam a experimentar o amanhã. Andrew Harrington pretendia voltar para o ano 1888, a fim de salvar sua amada das garras de Jack, o Estripador. Até mesmo H. G. Wells enfrenta os perigos dos deslocamentos temporais quando um misterioso viajante chega à sua época com a intenção de assassiná-lo e roubar-lhe a autoria de um romance, obrigando-o a uma desesperada fuga através dos séculos.
O que acontece quando alteramos o passado? Será possível reescrever a História? Félix J. Palma tece uma fantasia histórica criativa e vibrante, que homenageia o nascimento da ficção científica e transporta o leitor à fascinante era vitoriana, oferecendo uma inesquecível viagem literária através do tempo.
Resenha:
É difícil falar sobre esse livro sem que escape algum spoiler, portanto serei breve ou senão irei estragar a graça do livro que são as surpresas que encontramos no decorrer da história. A história se passa em Londres no ano de 1896. O livro é dividido em três partes, e em cada uma delas a história se centra em algum personagem, mas no final todos eles têm algo em comum: querer voltar ao tempo para mudar o passado. E isso aparentemente é possível. Na primeira parte do livro (a única parte que eu posso contar sem que haja spoiler), Andrew, um homem rico e bonito, está prestes a tirar a própria vida. O motivo: o amor de sua vida, uma prostituta chamada Marie Kelly, foi assassinada de forma brutal pelo Jack, o estripador, há oito anos e desde então a vida dele já não tem mais sentido. Mas uma esperança de mudar o passado surge quando seu primo aparece a tempo de impedi-lo de cometer suicídio, dando-lhe a incrível noticia de que haviam descoberto como viajar no tempo. E é aí que toda a historia começa. De um lado uma empresa que oferece uma viagem ao ano 2000, onde acontece uma guerra entre autônomos e humanos que devasta toda Londres, do outro um escritor que escreveu minuciosamente sobre uma curiosa maquina que permite viajar no tempo.
Tudo o que eu posso dizer é que as criticas positivas e os prêmios que o autor deste livro recebeu não foram por menos. O livro é incrível! Você embarca numa grande aventura junto com os personagens, e você sente toda a emoção que eles sentem. O desenrolar da historia é surpreendente. Acho que essa é a melhor palavra pra definir esse livro: surpreendente. Durante a história do livro nós nos deparamos com nomes conhecidos como Júlio Verne, Bram Stoker e o Homem Elefante. O livro é narrado em terceira pessoa de um jeito bem diferente dos outros livros assim que eu já li, é como se ele conversasse com você. De um jeito irônico e coerente, o narrador te envolve na história do livro, te levando a um mundo onde o real e o irreal se confunde. Devo confessar que a segunda parte foi a que mais me agradou, e o final é tão romântico que te deixa aos suspiros. Ok, me calei!!! rsrs
Livro recomendadíssimo, pessoal!! Pra quem gosta de uma boa aventura, esse é o livro certo.

Nota:


 FÉLIX J. PALMA, nascido em Sanlúcar de Barrameda, em 1968, é reconhecido pela crítica espanhola como um dos escritores mais originais.
Vencedor de prêmios como o Gabriel Aresti, o Alberto Lista e o Miguel de Unamuno, é autor de cinco livros de contos: El vigilante de la salamandra (1998), Métodos de supervivencia (1999), Las interioridades (Prêmio Tiflos 2001), Los arácnidos (Prêmio Iberoamericano de Relatos Cortes de Cádiz 2003) e El menor espectáculo del mundo (2010).
Publicou ainda Las corrientes oceánicas (Prêmio Luis Berenguer 2005) e o romance infantojuvenil La hormiga que quiso ser astronauta (2001). É colunista e crítico, coordena oficinas literárias e trabalha como consultor.
Contador de VISITASpessoas leram esta resenha!

Deixaram recados na parede do Toalete:
6 comentários:

  1. Já vi ótimos comentários sobre esse livro e aqui vocês também corroboraram com um opinião ótima sobre ele.

    Quero muito ler.

    Bjs, caline.

    ResponderExcluir
  2. Esse livro parece ser ótimo,quando tiver promoção irei participar XD

    ResponderExcluir
  3. epaaaa mais um pra minha lista, desse jeito vou a falência :D
    Meninas vocês fazem um ótimo trabalho, adoro o site de vocês!

    ResponderExcluir
  4. Esse cara só escreve sucesso en???? Muito bom

    ResponderExcluir
  5. Eu queroooo
    Adoro coisas de época misturado com aventura!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...