Mudanças no blog...

Olá pessoal!!! Notaram alguma diferença? Muitas, não? Eu to tentando criar um layout novo que me agrade, mas cada vez que eu mudo alguma coisa ele fica pior. Rsrsrs
Bom, uma hora eu chego ao ponto certo, mas por enquanto vou tentando criar alguma coisa legal.
Enquanto isso... Vou postar aqui meu outro texto pro concurso da Capricho, também sobre o tema Romance Assombrado. Eu escrevi dois textos, esse no caso foi o primeiro que eu criei, mas optei por mandar o segundo por que achei que tinha mais a ver com o tema.
 * * *
Para tudo! Meu namorado é um vampiro. Sim, eu descobri isso enquanto assistia Crepúsculo. Assim como o Edward, o Alê possui uma cor apática e olhos que mudam de cor - ora eles estão mel, ora castanho -. Ele também é muito veloz quando corre. Talvez isso não seja suficiente, mas pasmem: ele nunca aparece em minha casa de dia quando está sol. Sério! Ele diz que é por causa do calor, mas eu não sei se eu acredito mais nisso agora. Ah! Tem outra coisa também que pode ser uma prova convicta de que ele é realmente um vampiro: ele adora meu pescoço. Eu também adoro quando ele o beija, principalmente quando me deixa arrepiada com leves mordidinhas, mas sua fixação por ele é muito suspeita. Ele estaria me testando antes de cravar seus caninos em mim? Ele também saca tudo de história como se realmente tivesse vivenciado aquela época. Eu não sei como nunca desconfiei, mas agora tenho certeza absoluta que namoro um vampiro.
Nove horas. Ele chegou. Estou apreensiva. Talvez fosse melhor fingir que não descobri sua verdadeira identidade. Estou falando como se ele fosse Clarck Kent. Ele está incrivelmente lindo hoje. Ele com certeza vai perguntar sobre o filme e eu agirei normalmente enquanto conto como foi. Primeiro ele me deu um abraço acolhedor, então quando recuou seus lábios se repuxaram e eu pude ver claramente seus caninos perfeitamente brancos ficarem expostos. Me assustei como qualquer pessoa normal. Como se lesse meus pensamentos, ele pressionou sua mão em minha boca. Era agora. Ele ia me morder e eu seria sua vampira. Eu viveria eternamente, o que tem de ruim nisso?
- Calma, não vou te machucar.
Eu já estava sentindo minhas pernas bambas como se eu fosse desmaiar. Eu não estava pronta praquilo, mesmo que não doesse nada.
- Por favor, não me transforme ainda. – Eu pude dizer quando ele destapou minha boca. Ele me olhou confuso. Talvez estivesse surpreso por eu recusar viver ao lado dele pra sempre. – Não que eu não goste de você, mas eu amo o sol, amo a praia.
- Sara, o que você está falando? – Ele chacoalhou a cabeça confuso e então tirou seus dentes caninos, que aliás, era uma dentadura, daquelas de plástico que você compra por menos de um real.
- Então você não é um vampiro?
- De onde você tirou essa idéia? – Ele achou graça.
Eu queria cavar o chão e me esconder nele como um avestruz.
Eu tive que explicar e conforme a lista de evidência aumentava mais ele ria. Principalmente quando eu contei sobre sua fissura por meu pescoço.
- É verdade. Eu adoro seu pescoço, seu cheiro. Eu adoro você. – Ele disse amável e eu me derreti toda.
Eu lacei meus braços em seu pescoço e o beijei intensamente. Ele recolocou sua dentadura. Não tive medo dessa vez. Majestosamente ele se inclinou, e eu fechei meus olhos, esperando ansiosamente por aquilo. Foi quando eu senti aquela gostosa sensação do beijo de um vampiro.

FIM

Contadorpessoas leram este post!

Deixaram recados na parede do Toalete:
1 comentários:

  1. Nossa!! Adorei o texto!!! Parabéns!!!Espero que ganhe!!! Boa sorte!!

    Bjokas

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...