Nova coleção Impala Isis Valverde: verão 2015

O verão é a estação que remete a uma atmosfera mais ousada, com variadas cores e estampas. E buscando esse mix de tons, a Mundial Impala lança a terceira coleção em parceria com a atriz global Isis Valverde para a primavera/verão 2015.
Nesta edição, mantem-se o conceito escolhido pela atriz de homenagear mulheres brasileiras, dando às cores nomes femininos: Andreia, Bianca, Bruna, Camila e Claudia. As cinco cores vibrantes compõe uma coleção diferente, alegre e com estilo.
A cartela de cores que, combina charme e elegância, vai do amarelo ao marrom, passando pelo laranja, rosa e branco trazendo tons marcantes e cheios de personalidade.


Andreia: Amarelo cremoso
Bianca: Laranja neon cremoso
Bruna: Rosa cremoso
Camila: Branco fosco
Claudia: Marrom cremoso

Preço sugerido: R$ 4,50

Já estamos loucas por esse branco!!! É tudo!!! 
E o seu, qual o preferido desta coleção???

Resenha: Enders


Conquis7as
Autor(a): Lissa Price
Páginas: 288
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014 
Depois que a Prime Destinations foi demolida, Callie pensou que teria paz para viver ao lado do ir- mão, Tyler, e do amigo, Michael. O banco de corpos foi destruído para sempre, e Callie nunca mais terá de alugar-se para os abomináveis Enders. No entanto, ela e Michael têm o chip implantado no cérebro e podem ser controlados. Além disso, o Velho ainda se comunica com Callie. O pesadelo não terminou. Agora, Callie procura uma maneira de remover o chip – isso pode custar sua vida, mas vai silenciar a voz que fala em sua mente. Se continuar sob o domínio dos Enders, Callie estará constantemente sujeita a fazer o que não quer, inclusive contra as pessoas que mais ama. Callie tem pouco tempo. Obstinada por descobrir quem é de fato o Velho e desejando, mais que tudo, uma vida normal para si e para o irmão, ela vai lutar pela verdade. Custe o que custar.

Se eu já não tinha ido muito com o final do livro Staters, Enders continuou no mesmo paradigma. A autora conseguiu estragar totalmente uma história que tinha tudo pra ser uma das melhores. A Callie estava incrivelmente irritante, e o carinha que surgiu para virar sua vida de pernas pro ar não me conquistou. Fiquei muito triste por um outro personagem que eu tanto gostei no primeiro livro não ser quem achávamos que fosse - isso aqui é um spoiler que só os entendedores entenderão rs - . Bom, o livro não é de todo ruim, mas achei que faltou muita coisa a ser explorada. Aqui Callie junta vários starters, mas estes personagens não são tão explorados pela escritora, parecem não ter vida, fica aquela coisa confusa e sem personalidade que nem nos faz nos apegar. Outra coisa que me irritou bastante foi o Michael, que na minha opinião merecia mais destaque, coitado. Gostava dele no primeiro livro, mas ele foi sumindo, sumindo, até se apagar totalmente nesse segundo, sua presença quase some, mesmo ele aparecendo vez ou outra. E uma coisa que me deixava nervosa era esse chip, e o jeito que qualquer um podia controlar a cabeça da Callie. Gente, que nervoso! Eu quero sim ler o terceiro, e espero que eles consigam arrumar um jeito de tirar aquilo da cabeça dela, pois já está dando nos nervos. rs
E também achei a descrição de algumas cenas bem confusas. =/
Espero que o próximo seja melhor, e que tenha um bom desfecho. 

Suco Detox - Aprovado!

Oie! Hoje venho falar das maravilhas do Suco Detox, também conhecido como Suco Verde.
Gente, não é lenda, funciona mesmo!!! Faz o teste durante 14 dias, sendo que em sete, você já vê resultado. Esse suco tem ingredientes que ajudam a limpar a gordura do sangue, além de ser bem saudável, regularizar seu intestino, dar mais energia e fazer emagrecer xD
 Quer fazer a prova? Meça sua cintura no dia que vai começar a beber e anote em um lugar que você não irá se esquecer. Aí depois de 14 dias, tire novamente suas medias e compare. Você vai ver como funciona!! É claro que se você tiver uma boa alimentação e fizer exercícios, o resultado será melhor ainda.


#Ingredientes:

1 folha de couve;
1/2 de uma maçã;
1/2 de uma cenoura;
1 laranja;
1/2 copo d'água ( pode ser um pouquinho mais).

#Modo de preparo:

Bater tudo no liquidificador;
Coar e beber até no máximo 15 min. depois de feito.

Eu tomo, mas confesso que às vezes fico com preguiça e não faço. E como me arrependo de não faze-lo, seu efeito é muito bom mesmo. Coragem, o sabor dele nem é tão ruim assim! Na maioria das vezes,o suco fica gostoso, outras nem tanto rsrs Esse suco é melhor gelado. Prefiro bebê-lo em jejum, parece faze mais efeito. Também é bom beber antes de malhar porque dá mais energia. Você pode tomá-lo 2 x ao dia, mas não depois das 17:00 porque senão vai ficar com insônia. Eu sei porque eu fiquei rsrs

Boa sorte, gente!!

Como fazer um coque cheio para quem tem pouco cabelo


Olá, meninas! Hoje vou dar uma dica pra quem tem pouco cabelo assim como eu. Eu além de ter o cabelo muito ralo também tenho os fios muitos fininhos, portanto, na hora de fazer um penteado diferente eu sofro. E sofro muito. Não dá pra fazer quase nada com meu cabelo. Daí uma menina de uma loja de produtos pra cabelo me ensinou esse truquezinho que achei o máximo, e como ainda não vi na internet essa maneira de fazer, resolvi postar um "tutorial" que eu fiz rapidinho pra ajudar quem por acaso precisar. Eu busquei tanto isso na internet , vocês não sabem o quanto. rs
Há pouco tempo ingressei no exército, e não há outro penteado que os milicos do sexo feminino devem usar que não seja um coque (tá, pelo menos na maior parte do tempo, dependendo do quartel). O que foi mais um desafio, pois o coque com o pouco cabelo que eu tenho ficava muito pequeno, e algumas vezes era chamada atenção de instrutores por estar com o coque mal feito, mas na verdade não estava mal feito, eu que não tinha cabelo pra fazer uma coisa mais encorpada e bonita. Daí fiquei sabendo de um tal de Donuts (Pra quem não sabe o que é Donut's, clique na palavra pra ver a imagem de um coque feito com ele), que é uma xuxa em forma de rosquinha mesmo, e você põe no cabelo e dá aquela enganada, do mesmo jeitinho que eu vou ensinar a vocês. Só que no meu caso, não faço com Donuts, nem mesmo com meia como já vi algumas meninas ensinando em alguns blogs. Quando eu vi vendendo no trem um pacote daqueles xuxões, logo me veio na cabeça que seria uma opção legal pra se fazer um coque, pois ele era quase um Donut's. Chegou o dia da minha formatura e eu não podia ir com um coque mal feito me apresentar pras pessoas, então fui atrás do bendito Donut's que não consegui achar em lugar algum. Até que uma vendedora me falou que também sofria do mesmo mal que eu e que o coque que ela estava usando era na verdade uns 50% xuxas. Do mesmo jeito que pensei que ficaria legal quando estava no trem. Daí ela me ensinou como fazer. Esse método é quase como um enxerto de xuxas pra representar o cabelo. E é muito simples. A gente só precisa de 3 prendedores. Uma xuxinha normal - de preferência uma bem firme que deixe o rabo de cavalo bem preso -, e dois xuxões - você também pode usar um xuxão e uma xuxinha qualquer se preferir -.

O ideal pra começar a fazer o penteado é que você tenha dois espelhos, pois você vai precisar conferir se o coque ficou certinho e tapou todo o xuxão por baixo. Você pode reparar nas fotos que eu não tapei tudo, justamente porque não utilizei um espelho e fiz de qualquer maneira. Mas vamos lá! rs

1. Rabo de cavalo
O primeiro passo é fazer apenas um rabo de cavalo normal. Daí você vai amarrar seu cabelo na altura que você quer o seu coque. Se você quer um coque daqueles no topo da cabeça, deve fazer o rabo de cavalo mais acima.

2. Colocar o xuxão no rabo de cavalo
Após o rabo de cavalo feito, é só pôr o xuxão por cima da xuxinha, sem precisar dar duas voltar nem nada. É só colocá-lo no lugar e pronto, partir pra próxima etapa.

3. Espalhar o rabo de cavalo sobre o xuxão
Após a colocada do xuxão no rabo de cavalo, você vai espalhar o rabo de cavalo de modo que ele tape toda xuxinha. Use um pente pra ajudar, e um espelho pra você ver se não vai sobrar nenhum pedacinho destapado como aconteceu comigo. Se vocês repararem na foto, como não usei espelho nenhum, na parte direita do coque ficou aparecendo o xuxão, e o ideal é que não apareça nada.

4. Prender o cabelo espalhado sobre o prendedor com o outro xuxão
Após espalhar todos os fios de forma que tape todo o xuxão, você vai colocar o outro por cima ou se preferir pode usar uma xuxinha mesmo. Nessa etapa você pode dar duas voltas com o prendedor pra deixar o coque bem preso. As pontas vão ficar soltas mesmo.

5. Esconder as pontas soltas.
Depois do coque bem preso, você vai pegar essas pontas soltas e prendê-las, enroscá-las no coque. Vai pegando e enrolando tudo no sentido horário por baixo do prendedor. No meu caso ainda ficaram algumas pontas soltas, mas se você fizer direitinho, sempre acompanhando com um espelho, vai ficar legal sem nada solto.

E aí, pronto, o coque tá prontinho. E o mais legal é que fica parecendo que é seu cabelo mesmo esse enxerto de xuxinha. rs Tanto é que algumas pessoas vieram comentar que estavam achando meu cabelo mais cheio. E daí expliquei a técnica que eu tinha aprendido. Muito legal!

Espero que tenham aprendido e gostado. Qualquer dúvida deixem-as aí nos recados que eu irei responder assim que eu ler, ou pode ser na nossa página do Facebook. =) 

Resenha: A namorada do meu amigo

Oláaa! Tem alguém ainda aí? rs Meu povo do Toalete, como sempre, tenho muita saudade e novidade para vocês.
Chegou uma porção de livros maravilhosos. E, hoje, venho com mais um sucesso da Novas páginas - parte da Novo Conceito - ; sou apaixonada por essa editora, já laçou livros ótimos como "De repente Ana".


Título: A namorada do meu amigo

Autora: Graciela Mayrink

Páginas: 334
Ano: 2014
Editora: Novas Páginas.
Quando voltou das férias de verão, Cadu não imaginava a confusão em que a sua vida se transformaria. Era para ser um ano normal, mas ele entrou em uma enrascada e está correndo o risco de perder a amizade do cara mais legal do mundo. O que fazer quando a namorada do seu amigo vira uma obsessão para você? Os churrascos da turma da faculdade talvez ajudem a esquecer Juliana, e, se depender do esforço do divertido Caveira, não faltarão garotas gente boa para preencher o coração de Cadu. Mas não adianta forçar... Quem consegue mandar no coração? Alice, a irmã de Beto, é só mais uma das dores de cabeça que Cadu tem que enfrentar. A vida inventa cada cilada!


Cadu, Caveira e Beto são três amigos inseparáveis, mais conhecidos como "Os Três Mosqueteiros". Cadu faz o tipo tímido, Caveira o pegador, e o Beto o "ex-pegador" que está completamente apaixonado pela sua atual namorada: Juliana.  A Juju - como conhecida quando criança-  era detestada por esses meninos já que estava sempre atrás deles, Cadu era o que mais tinha aversão a ela já que aos 8 anos a  garotinha magricela já se declarava apaixonada por ele. Ela se mudou, os anos se passaram, e quando Cadu voltou de suas férias de verão descobriu que a menina insuportável havia voltado. Desde a 1° vista com a nova Juliana, Cadu sentiu algo que nunca havia sentido antes, coração disparando, nervosismo, mãos suadas e um incrível  e torturante sentimento: ciúmes.  A atração e paixão que sente por Juliana o faz se sentir o pior dos amigos, dividido entre o promissor amor de sua vida e a amizade de sua vida inteira. Como se não bastasse todo esse dilema, ainda tem a Alice, irmã caçula de beto, que está louca para namorar o Cadu. A amizade desses três garotos vai render muita risada, choro e provas.

Minha opinião: Eu devorei esse livro de 23:00 até as 2:00 da madruga e depois que acordei de manhã. rs Foi me dando uma agonia porque eu queria saber o final e não sabia com quem o Cadu ia ficar. Aí pulei um bando de página para ler o final. Detestei, voltei a ler da onde eu tinha parado e fui até o fim. E gostei do final! hauahau Sou muito volúvel, uma hora detesto na outra adoro. Achei que a autora trabalhou bem os personagens, as emoções envolvidas nesse tipo de situação. Já pensou que terrível? Nunca aconteceu isso comigo, não saberia como resolver...
A história é contada do ponto e vista do Cadu, e tem pensamentos bem machistas, não só dele, como também dos outros personagens. Talvez seja porque é um homem jovem contando a história ou por tudo se passar no interior... - essa pode até ser uma interpretação bem preconceituosa minha - . Mas é que todo tempo falavam de "garota de família" e as outras eram rotuladas como "para a diversão". Esses termos me provocam rs Já que eu não acredito nesse tipo de divisão: mulher santa e p*ta. A mulher assim como qualquer pessoa pode ser diferente de acordo com seus momentos e estado de vontade - é nisso que eu acredito - e, por isso, relevei essas partes na minha leitura - até porque acho que foi intencional para contextualizar o universo masculino.
Por falar em universo masculino, o personagem Beto, irmão da Alice, meu Pai do Céu que mala! rs Ele é ciumento, controlador e quer suas irmãs intocadas. Ele fez um pacto com seus amigos, proibindo-os de ficarem com as suas irmãs. As vezes chega a ser engraçado e outras insuportável. Cadu se pela de medo dele toda vez que Alice aparece kkkk  Lembra muito meu irmão quando um pouco mais jovem. E ver essas meninas : Juliana e Alice, tudo novinhas com esses meninos um pouco mais velhos, lembrou a minha adolescência e me fez pensar se a das demais meninas foram assim...
Outra coisa que me chamou a atenção foi a edição ou a forma que a autora preferiu fazer  os capítulos do livro. As cenas eram cortadas no meio de conversas e já começavam em outras cenas que não tinham nada a ver. Sei que ficava subentendido que já havia passado o dia, só que a mudança era tão drástica, cortava diálogos que pareciam relevantes. Fora isso, adorei o livro. Foi muito legal mesmo e me deixou a sensação de que esses personagens existem, fiquei muito apegada! :) Amei a  Alice, odiei Cadu em alguns momentos e o adorei em outros. Parabéns pelo livro, Graciela! E, depois, me contem de quem gostou mais. Beijo, povo!

Roupas que marcam...






As roupas apesar de serem bens materiais marcam acontecimentos importantes em nossas vidas. Todo mundo se lembra daquela roupa que marcou o primeiro beijo: vestido branco e roxo. A roupa que usou no enterro da pessoa mais amada da família: um vestido preto - eu amava aquele vestido e nunca mais consegui usá-lo. Tenho-o guardado até hoje -. E, falando em dias tristes... Tem também a roupa que usei no enterro da mãe de uma amiga muito querida: blusa preta, bermuda e sapato. Acreditam que toda vez que eu vestia a camisa me lembrava desse dia? Quanto aos sapatos eu os lavei e nunca mais consegui usá-los.
De alguma forma essas roupas nos marcam e não sabemos explicá-la. São provas vivas, resquícios de dias passados que comprovam os caminhos percorridos.
Tenho aquele vestido preto chamado "da sorte" que usei quando beijei o carinha na balada que era igual ao Orlando Bloom kkkk
Tenho também o vestido florido que comprei para usar no Natal. Estava cheia de expectativas que desse tudo certo e terminou numa noite triste. E toda vez que o olho não consigo usá-lo. Queria dar uma nova chance a ele e retirar  o rótulo de vestido "azarento".
Ai ai, e a roupa que usei para fazer a pré-matrícula na UERJ aos 17 anos? hauahua Vestido de oncinha - mas discreto, viu? - kkkk Eu achava que estava indo para o "American pie"! hauau Ainda mais porque vi garotos me olhando, mal sabia eu que no 11° andar estaria isolada deles rsrsrs
E a mais recente foi a roupa que usei quando andei de avião pela 1° vez: calça verde escura, blusa social preta e sapatilha de oncinha. Experiencia incrível para uma medrosa como eu rs

Existem roupas felizes e tristes, meu guarda-roupa é como minha vida: quando está uma zona é porque eu também estou e quando organizado - o que é muito raro - é porque estou em paz.

E com vocês, queridos leitores, como são com suas roupas?

Resenha: Starters

Conquis7as
Autor(a): Lissa Price
Páginas: 368
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012 
Seu mundo mudou para sempre. Callie perdeu os pais quando as guerras de Esporos varreu todas as pessoas entre 20 e 60 anos. Ela e seu irmão mais novo, Tyler, estão se virando, vivendo como desabrigados com seu amigo Michael e lutando contra rebeldes que os matariam por uma bolacha. A única esperança de Callie é Prime Destinations, um lugar perturbador em Berverly Hills que abriga uma misteriosa figura conhecida como o Old Man. Ele aluga adolescentes para alugar seus corpos aos Terminais — idosos que desejam ser jovens novamente. Callie, desesperada pelo dinheiro que os ajudará a sobreviver concorda em ser uma doadora. Mas o neurochip que colocam em Callie está com defeito e ela acorda na vida de sua locadora, morando em uma mansão, dirigindo seus carros e saindo com o neto de um senador. Parece quase um conto de fadas, até Callie descobrir que sua locatária pretende fazer mais do que se divertir — e que os planos de Prime Destinations são tão diabólicos que Callie nunca podia ter imaginado...

Após a guerra de Esporos, Callie, seu irmão, e seu amigo Michael tentam sobreviver nas ruas da cidade sem ter o que comer ou beber, tendo que tomar cuidado com os rebeldes e as autoridades que os obrigariam a viverem em prisões. Durante a guerra de Esporos a prioridade era dar a vacina aos idosos e crianças, o que devastou quase todos os adultos do mundo, incluindo os pais de Callie. A menina vê no desespero uma única saída daquela vida medíocre; vendo o irmão doente, e passando fome, ela decide ir atrás da Prime Destinations, que é uma corporação clandestina onde você pode colocar seu corpo para aluguel durante algumas semanas para que algum idoso milionário "entre nele" através de um chip e possa usufruir de sua juventude, fazendo atividades que não lhe são mais possíveis. Mas, como todas as transações clandestinas, as vantagens nunca são as únicas coisas a existirem, e Callie irá se arrepender de um dia ter sequer pensado em deixar seu corpo nas mãos daquela empresa, descobrindo tarde demais os planos terríveis que os funcionários da mesma reservam para o seu futuro.

Resolvi ler esse livro quando vi que precisava de uma história leve, com adolescentes como protagonista, e que fosse algo bom. Após ler algumas resenhas me convenci de ser esta minha próxima leitura. Só que não foi lá essas coisas. Eu esperava muito mais. Quando comecei a ler fiquei me perguntando por que nunca o tinha começado a ler antes. A história me fez lembrar "Feios", que é um dos livros que eu mais gostei de ter lido - e que pretendo ler as continuações -, com algumas pequenas diferenças. O livro era viciante, a leitura fluída, rapidamente devorei alguns capítulos, mas quando foi chegando pra lá da metade as coisas parece que começaram a desandar. Eu não sei se foi por ter criado muitas expectativas ou o que houve, só sei que me pareceu que a autora queria criar uma personagem do tipo heroína, mas ficou tudo muito forçado, e alguns dos diálogos foram até ridículos. Bom, pelo menos pra mim a reta final do primeiro livro me deixou muito a desejar, e fiquei me perguntando por que um livro tão bom foi ficar bobo daquele jeito. Acho que faltou um pouquinho mais de criatividade da autora. Mas foi um bom livro, pois até quase as últimas páginas ele me prendeu bastante e foi viciante. Mas volto a dizer, o final foi um tanto decepcionante. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...